Home > Notícias do Centro > Notícias > A Próxima Companhia faz intervenção com cordão de Carnaval no Arouche

A Próxima Companhia faz intervenção com cordão de Carnaval no Arouche

25/02/2019
Desde o fim de 2018, A PRÓXIMA COMPANHIA vem desenvolvendo o projeto Tebas - A cidade em disputa, contemplado pela 32ª edição do Fomento ao Teatro da Cidade de São Paulo. Uma das ações previstas é a intervenção em diversos cantos da cidade, sempre com o auxílio de um diretor convidado. Desde janeiro, a trupe ocupou o Largo do Arouche sob a tutela de Iarlei Rangel e, nos próximos dias 27 e 28 de fevereiro e 1º de março, eles apresentam o resultado com a intervenção Cordão do Peito Oco.

O grupo e o diretor convidado partiram da temática do corpo LGBTQ e questões relacionados a isso. Os artistas e Iarlei foram buscar um pouco da história desse público no Arouche e como eles se relacionam com esse território. A ideia do cordão como estrutura para a intervenção veio, segundo Iarlei, porque no Carnaval o preconceito acaba ficando atrás de máscaras ou essas máscaras acabam servindo para que esses corpos fiquem libertos e sofram menos risco.

Tudo acontece seguindo o esquema de um cordão de Carnaval, com algumas cenas definidas anteriormente, com um tom de ironia e humor para que algumas coisas sobre o tema sejam abordadas de maneira mais leve, com o público junto aos artistas.



Sobre Tebas - A Cidade em Disputa
O projeto contemplado pela 32ª edição do Fomento ao Teatro da Cidade de São Paulo, Tebas - A Cidade em Disputa visa potencializar as ações e pesquisas teatrais que são desenvolvidas desde 2009 pelos artistas que hoje formam o núcleo artístico d'A Próxima Companhia. Estas ações serão realizadas tanto em sua sede-espaço independente, que tem por vocação promover circulação e intercâmbios potentes de coletivos, obras, seus modos de produção e criação - localizada nos Campos Elíseos, quanto por diferentes regiões da cidade. O impulso criativo para a concepção do projeto parte da obra Os Sete Contra Tebas de Ésquilo, do território onde o grupo está sediado há quase dois anos, e das questões sobre as cidades e nossos pertencimentos nas disputas que se apresentam em nosso tempo. O projeto envolve a circulação e temporada de dois espetáculos do repertório do grupo - Enquanto Chão e Os Tr3s Porcos, sete intervenções em espaços públicos e a montagem do novo espetáculo a partir da obra de Ésquilo em relação com a cidade, além de ações de aprimoramento artístico, laboratórios de compartilhamento de pesquisas do grupo, atividades formativas e ainda potencialização das atividades desenvolvidas e recebidas na sede do grupo, firmando mais este espaço na região.

SERVIÇO:

CORDÃO DO PEITO OCO - De 27 de fevereiro a 1º de março, quarta a sexta, com concentração  às 18h30 e saída às 19 horas, no Largo do Arouche. Grátis (não é necessário retirar ingressos). Duração - 60 minutos. Direção - Iarlei Rangel. Elenco - Caio Marinho, Caio Franzolin, Gabriel Küster, Paula Paira, Juliana Oliveira, Maria Silvia, Rebeka Teixeira.

Largo do Arouche - Próximo da Banca

Deixe Seu Comentário:

Gostou? Então compartilhe.