Home > Notícias do Centro > Notícias > CET explica detalhes da implantação de ciclovias no Centro

CET explica detalhes da implantação de ciclovias no Centro

28/08/2014

Devido ao grande número de pessoas que entrou em contato com a Associação Viva o Centro a respeito da implantação de ciclovias na região dos calçadões do Centro, a Associação recebeu nesta quinta-feira, dia 28, a equipe da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) responsável pela instalação das ciclovias, que proferiu palestra na entidade sobre o projeto.

Até o dia 23 deste mês, o Centro contava com 16,4 quilômetros de ciclovias. Welton Castro, do departamento cicloviário da CET, explicou o posicionamento da ciclovia em relação ao calçadão. "Normalmente, as ciclovias são instaladas do lado esquerdo da via, pois há um impacto menor quanto aos pontos de ônibus". Waldemar Cristianini, gerente da CET da região Centro-Norte, acrescentou que o fato de terem que escolher um dos lados da via prejudicaria os taxistas, mas ressaltou que os pontos de táxis não foram eliminados e sim reduzidos. Cristianini salientou ainda a preocupação da CET com o abastecimento dos estabelecimentos do calçadão, motivo pelo qual a CET priorizou as áreas de carga e descarga no Centro.

LEIA TAMBÉM: Ciclovias no Centro: solução ou problema?

Quanto à presença de de pedestres nas ciclovias, Welton Castro afirmou ser uma questão ainda a ser resolvida, justificando a situação pela novidade das ciclovias e também pelo mau estado das calçadas.

A existência de ciclovias no Centro implica a construção de bicicletários onde os ciclistas possam armazenar suas bicicletas de forma segura enquanto trabalham ou visitam os equipamentos culturais. Para Suzana Nogueira, também do departamento cicloviário da CET, além de bicicletários, todas as partes devem incorporar a cultura da bicicleta, dando como exemplo empresas que tenham espaço para estacionamento de bicicletas e locais onde os funcionários que optem por este meio de transporte possam tomar banho antes da jornada de trabalho.

Após a explanação, a equipe da CET respondeu a questões da plateia. Yara Goes, presidente da Ação Local Amaral Gurgel salientou a importância do debate entre os órgãos públicos e a população do Centro, enquanto Marco Antonio Ramos de Almeida, superintendente da Viva o Centro, apelou à integração entre as secretarias e os órgãos públicos.

Depois do término do evento, a Associação Viva o Centro elaborou um ofício com as questões levantadas pela entidade e por membros da comunidade da região central a respeito da implantação das ciclovias. O documento será enviado nesta sexta-feira (28) ao prefeito Fernando Haddad, ao secretário Municipal de Transportes Jilmar Tatto e também ao subprefeito da Sé Alcides Amazonas.

Deixe Seu Comentário:

Gostou? Então compartilhe.