Home > Notícias do Centro > Notícias > Inédita no Brasil, retrospectiva “Man Ray em Paris” estreia no CCBB São Paulo

Inédita no Brasil, retrospectiva “Man Ray em Paris” estreia no CCBB São Paulo

21/08/2019

Man Ray, multifacetado expoente do movimento surrealista, foi um dos maiores artistas visuais do início do século 20. Quase 130 anos após seu nascimento, São Paulo recebe a exposição inédita "Man Ray em Paris", que fica em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil até 28 de outubro


A retrospectiva, apresentada pela primeira vez no Brasil, abrange a imensa e multiforme obra de Man Ray. Conhecido principalmente por sua fotografia, mas também criador de objetos, realizador de filmes e faz-tudo genial, Man Ray chega a Paris em 1921, onde permanece até a Segunda Guerra Mundial e para onde retorna definitivamente em 1951. Foi nessa cidade que sua arte original se desenvolveu e mais repercutiu.

A mostra, gratuita, exibe fotografias, objetos, serigrafias e cinco filmes. Esta exposição elucida, por meio de quase 250 obras, a lenta maturação de Man Ray, bem como apresenta um panorama completo de sua criatividade. Das primeiras obras dadaístas ao retrato e à paisagem, da moda às imagens surrealistas, de seus trabalhos comerciais a uma seleção de seus objetos e filmes, e à sua vontade de revelar outra realidade, reúnem-se nesta exposição toda a complexidade e a riqueza do que ele nos legou. Em suas palavras, "o artista é um ser privilegiado capaz de livrar-se de todas as restrições sociais, cujo objetivo deveria ser alcançar a liberdade e o prazer".

Os filmes autorais de Man Ray, "Return to Reason" (1923), "Emak Bakia" (1926), "Star of the Sea/The Starfish" (1928) e "The Mysteries of the Chateau of Dice (1929), ganham exibição no segundo andar do CCBB. Já no primeiro andar, será exibido "Man Ray, Senhor 6 segundos", dirigido por Jean-Paul Fargier em 1998.

Na programação, haverá ainda atividades interativas, palestra com o fotógrafo Pedro Vasquez sobre as técnicas de Man Ray, lançamento de catálogo e palestra da curadora Emmanuelle de L´Ecotais na quarta-feira (21), às 19h. A francesa é historiadora da arte e especialista no trabalho de Man Ray. A curadora conversa com o público sobre a trajetória do artista, com entrada franca mediante retirada de senha a partir de 1 hora antes do início do evento.

 

            CCBB. MR_Autoportrait _Vers 1930_Epreuve Gélatino -argentique D 'époque , Contact Original Recadré , Solarisation _8,5x 5,4 © Man Ray 2015 Trust

(Foto:  Divulgação -"ManRay Autoportrait")

Ela atuou por 17 anos na curadoria de foto do Musée d'Arte Moderne de la Ville, em Paris. Emmanuelle de L'Ecotais organizou a ocupação em duas categorias. A primeira trata a fotografia como instrumento de reprodução da realidade; a segunda, aborda a sua manipulação das imagens em laboratório, criando superposições, solarizações e as chamadas "raiografias", técnica que o artista usava para aludir a representações de si mesmo.

O recorte da exposição destaca a trajetória do artista americano durante o seu período de efervescência criativa, quando viveu na capital da França, entre 1921 e 1940. Para contextualizar os visitantes, o projeto reproduz imagens da vida parisiense de Man Ray acompanhado pelos artistas que lhe foram contemporâneos e por sua musa, Kiki de Montparnasse. No campo interativo, foi criado um laboratório fotográfico, com elucidações acerca das técnicas utilizadas em sua obra.

Opção de visitação com hora agendada pelo aplicativo "Eventim" (Apple Store e Google Play) e em culturabancodobrasil.com.br ou na bilheteria do CCBB, mediante disponibilidade.

Serviço: EXPOSIÇÃO "Man Ray em Paris"

Local: térreo, 1º, 2º, 3º e 4º andares

Quando: 21 de agosto a 28 de outubro de 2019

Horários:Todos os dias, das 9h às 21h, exceto às terças

 

Outra exposição em cartaz no CCBB, recentemente inaugurada, é o "Jardins do Tempo".A exposição é o resultado de uma longa pesquisa do artista Pazé para transformar espaços públicos em São Paulo. Apresenta projetos desenvolvidos pelo artista para oferecer à população quatro jardins botânicos cultivados com espécies da flora brasileira, apresentados aqui por meio de documentação fotográfica, plantas arquitetônicas, desenhos, aquarelas e animação em vídeo. Na proposta, os "Jardins do tempo" seriam cultivados em cemitérios públicos que, reconfigurados, continuariam a ser utilizados para sua finalidade inicial e, ao mesmo tempo, ofereceriam áreas verdes como novas alternativas de lazer e convívio. Curadoria de Magnólia Costa.

Serviço: EXPOSIÇÃO "Jardins do Tempo"

Local: subsolo

Quando: 17 de agosto a 28 de outubro de 2019

Horários:Todos os dias, das 9h às 21h, exceto às terças

Deixe Seu Comentário:

Gostou? Então compartilhe.