Home > Notícias do Centro > Notícias > Instituto Cultural Capobianco mostra 70 anos de José Sanchis

Instituto Cultural Capobianco mostra 70 anos de José Sanchis

26/05/2008

20/05/10

página inicial   | página anterior índice de notícias

 

Instituto Cultural Capobianco mostra 70 anos de José Sanchis Sinisterra

 

Um dos maiores nomes do teatro espanhol contemporâneo é o do dramaturgo, diretor, pesquisador e professor José Sanchis Sinisterra. Em três décadas de teatro debruçadas sobre a pesquisa dos limites e fronteiras da teatralidade, deixou seu marco nas artes cênicas por fundar a Dramaturgia Atoral, método que promove o encontro entre os recursos criativos do ator e do autor e usa a teoria de sistemas na concepção da realidade, agregando ao teatro conceitos da psicologia, física quântica e química. Sinisterra é autor de uma vasta obra com mais de 40 peças, muitas delas premiadas, incluindo Corte Seco, Flechas do Anjo do Esquecimento e Máquina de Abraçar, recentemente montadas no Brasil, e Ay, Carmela!, que inspirou o filme homônimo de Carlos Saura, entre outras.

 

No mês comemorativo dos 70 anos do dramaturgo espanhol José Sanchis Sinisterra, o Instituto Cultural Capobianco e Construcap apresentam Capobianco Mostra 70 anos Sinisterra. A programação abrange apresentações de peças de sua autoria, leituras de texto, além de palestras e oficinas para dramaturgos e atores com o próprio Sinisterra, com a atriz e diretora brasileira radicada na Espanha Daniela Del Vecchi, assistente de Sinisterra, e com a diretora brasileira Christianne Jatahy. O evento conta ainda com a presença de Denise Fraga, Luiz Villaça, Fernando Peixoto, Georgette Fadel, Marco Antonio Braz, Lenise Pinheiro, Mauro Restiffe, entre outros. A idealização é do Instituto Cultural Capobianco e a curadoria é das atrizes Patrícia Gordo e Alejandra Sampaio.

 

Segundo Fernanda Capobianco, diretora do Instituto e idealizadora do projeto, trata-se do início de uma parceria entre o Capobianco e o Teatro Fronterizo, fundado por Sinisterra em Barcelona: ?Estamos felizes em trazer o autor Sinisterra para São Paulo, acho importante este intercâmbio cultural em nossa cidade. E nossa parceria vai além da Mostra, o objetivo é fazer um intercâmbio cultural em nossos teatros. Acho maravilhosa a ideia de levar textos de autores brasileiros para a Espanha. Quem sabe comemorar 100 anos de Nelson Rodrigues lá?.

 

Sobre José Sanchis Sinisterra

 

Um dos maiores nomes do teatro espanhol contemporâneo é o do dramaturgo, diretor, pesquisador e professor José Sanchis Sinisterra. Em três décadas de teatro debruçadas sobre a pesquisa dos limites e fronteiras da teatralidade, deixou seu marco nas artes cênicas por fundar a Dramaturgia Atoral, método que promove o encontro entre os recursos criativos do ator e do autor e usa a teoria de sistemas na concepção da realidade, agregando ao teatro conceitos da psicologia, física quântica e química. Sinisterra é autor de uma vasta obra com mais de 40 peças, muitas delas premiadas, incluindo Corte Seco, Flechas do Anjo do Esquecimento e Máquina de Abraçar, recentemente montadas no Brasil, e Ay, Carmela!, que inspirou o filme homônimo de Carlos Saura, entre outras.

 

Programação:

 

Dia 8/6

21h ? Abertura da mostra, conversa com Fernando Peixoto e Georgette Fadel, seguida de e leitura do texto ?Nhaque ou Sobre Piolhos e Atores?, com Rodrigo Ramos e Paula Klein (Cia São Jorge)

Sinopse: Dois atores, do século de ouro espanhol, vagam pelo espaço/tempo do teatro apresentando um ?nhaque?, ou seja, um pequeno espetáculo feito por uma dupla. Eles cantam loas, representam histórias curtas e divertem a plateia com sua singela irreverência e precariedade. Encantam com a magia da arte, ao final da função dormem com fome, mas, seguem alegres os caminhos, com a certeza de que o mundo é seu palco e a vida uma constante celebração artística. Autor: José Sanchis Sinisterra. Direção: Georgette Fadel. Elenco: Rodrigo Ramos e Paula Klein. Produção: Carla Stefan. Direção musical: Ivini Ferraz. Fotos: Alexandre Krug. Programação visual: Fernando Sato. Tradução: Pablo Garulo, Rodrigo Ramos e Paula Klein. Duração: aprox. 90 minutos. Indicação etária: 12 anos.

 

Dias 9 e 10/6

21h ? Apresentação da peça ?Ay, Carmela?, com Velha Companhia

Sinopse: Em plena guerra civil Espanhola, um casal de atores mambembes e miseráveis é apanhado tentando atravessar a cidade para comprar comida e é obrigado a fazer um espetáculo em comemoração ao sucesso das tropas fascistas.

Autoria: José Sanchis Sinisterra. Tradução: Fernando Peixoto. Direção e Trilha Sonora: Marco Antônio Braz. Elenco: Maurício Marques e Virgínia Buckowski. Coordenadora do projeto: Alejandra Sampaio. Iluminação: Guilherme Bonfanti. Cenografia e Figurino: Telume Helen. Fotografia: Lenise Pinheiro. Designer gráfico: Fil Troncon. Vídeomaker: Silvio Restiffe. Técnico de Luz: Marcos Diglio. Técnico de Som: Fernando Tucori. Produção Geral: Velha Companhia. Gênero: comédia dramática. Duração: 80 minutos. Faixa etária recomendada: a partir de 14 anos

 

Dias 12 e 13/6

21h ? Apresentação da peça ?Bartleby?, com Núcleo Caixa Preta

Sinopse: Bartleby não se opõe às amáveis investidas de seu chefe, o Advogado, mas com sua célebre frase ?Prefiro não?, resiste às ordens de seu patrão e desperta uma sucessão tragicômica de acontecimentos. Contra essa cortês e inexplicável resistência pacífica do copista, estilhaça-se todo o sistema de normas, valores e referências de seu superior. Baseada no conto de Herman Melville.

Adaptação:José Sanchis Sinisterra. Tradução: Vadim Nikitin. Direção: Joaquim Goulart. Co-direção: Daniela Carmona. Atores: Cácia Goulart (Bartleby) e Rodrigo Gaion (Advogado). Cenografia: André Cortez. Figurinos/Adereços/Maquiagem: Marina Reis. Música Original: Amílcar Farina. Desenho de Luz: Joyce Drummond. Fotos/vídeo: Cacá Bernardes. Realização: Núcleo Caixa Preta da Cooperativa Paulista de Teatro. Duração: 75 minutos. Faixa Etária: a partir de 14 anos.

 

Dia 16/6

21h ? Palestra com José Sanchis Sinisterra e Christianne Jatahy, seguida de leitura do texto ?Diálogos com Molly Bloom?, com Denise Fraga. Direção de Luiz Villaça

Sinopse: Inspirado em Molly Bloom, personagem do mítico romance modernista ?Ulisses?, de James Joyce. A peça se passa em uma noite, quando Molly percebe que seu marido descobre que o traía. Com insônia, ela passa a costurar e descosturar as memórias de sua vida amorosa enquanto o marido dorme.

Duração: aprox. 90 minutos. Recomendação etária: 12 anos

 

Dia 17/6

14h ? Oficina de dramaturgia com Sinisterra e oficina para atores com Christianne Jatahy

21h ? Leitura do texto ?Vagas notícias do Klamm? (inédito no Brasil), com Patrícia Gordo. Direção de Christiane Jatahy.

Sinopse: No escritório de Oligopolium SMQA (Sociedade Mais que Anônima), uma candidata a uma vaga não muito definida enfrenta o interrogatório de um especialista de recursos humanos, na presença de uma extravagante secretária, que dá um ponto de desconcerto com suas invasivas intervenções durante a alucinante entrevista. Ao fundo, embora não apareça em cena, está a figura de Klamm, o chefe todo-poderoso, inacessível e temido, inspirado no romance O Castelo, de Kafka. Nada é o que parece neste encontro, a começar pelo currículo falsificado da jovem.

Duração: aprox. 90 minutos. Recomendação etária: 12 anos

 

Dia 18/6

14h ? Oficina de dramaturgia com Sinisterra e oficina para atores com Christianne Jatahy

21h ? Leitura do texto ?Perdida nos Apalaches?, com Cia Arte Ciência

Sinopse: O choque entre uma doutora em física de uma universidade americana e a realidade ? encarnada pela figura do segundo vice-secretário de um clube de divulgação cultural de uma pequena cidade ? nos coloca em um cotidiano que, apenas estabelecido, começa a despedaçar-se. Aparece um terceiro personagem, um turista, afirmando estar em Praga; a doutora, inesperadamente, afirma estar nos Apalaches. Eles se encontram em um mundo de coordenadas enlouquecidas, possível, mas pouco provável. Repentinamente, a cientista desnorteada passa a vivenciar as manifestações sobre as quais teorizava: Os Paradoxos do Espaço e do Tempo.

Autor: José Sanchis Sinisterra. Tradução: Cristiane Jatahy. Direção: Marco Antônio Braz. Elenco: Flavia Pucci, Oswaldo Mendes, Carlos Palma. Duração: 90 minutos. Indicação etária: recomendado para maiores de 14 anos.

 

Dia 19/6 (Dia do Espanhol)

14h ? Oficina de dramaturgia com Sinisterra e interpretação com Daniela de Vecchi

17h ? Apresentação especial de ?Ay, Carmela? no Memorial da América Latina, como parte da programação do Dia do Espanhol

21h ? Palestra com a fotógrafa Lenise Pinheiro, seguida de leitura de "Recortes pessoais de um teatro" (texto de Marcio Freitas, ator e pesquisador), com a atriz Ana Andreatta.

A fotógrafa Lenise Pinheiro é uma artista que, como Sinisterra e o Instituto Capobianco /Teatro da Memória, evoca a identidade cultural, construindo-a dia-a-dia, através de registros subjetivos sobre o comum, o cotidiano, do coletivo, o qual finalmente identificamos como a Nossa Memória. Lenise Pinheiro registra décadas da produção teatral, mas vai além, eterniza as angústias, as descobertas, as variantes humanas, os anônimos que se emprestam às personagens.

Duração: aprox. 90 minutos. Recomendação etária: 12 anos

 

Dia 21/6

14h ? Oficina de dramaturgia com Sinisterra e interpretação com Daniela de Vecchi

21h - Leitura do texto ?Vale

Deixe Seu Comentário:

Gostou? Então compartilhe.