Home > Notícias do Centro > Notícias > Panorama do Violão é destaque musical do mês - Confira programação do Festival Panorama do Violão

Panorama do Violão é destaque musical do mês - Confira programação do Festival Panorama do Violão

13/07/2006

Panorama do Violão é destaque musical do mês

 

Apresentar composições da escola brasileira de violão e as influências sofridas por ela ao longo da história é o objetivo do festival ?Panorama do Violão?, promovido neste mês de maio pelo Centro Cultural Banco do Brasil, sempre às terças-feiras. O projeto inicia-se amanhã (9/5) às 13h, com Fábio Zanon, vencedor do 30º Concurso Francisco Tarrega e 14º Concurso da Fundação Americana de Violão.

 

Além de Zanon participaram do festival os Duo Assad, Turíbio Santos, o alemão Franz Halasz, Marco Pereira, Maurício Carrilho e Pedro Amorim, Paulo Bellinati, Daniel Murray e Israel de Almeida.  Para complementar a programação, nos dias 18, 19 e 20 de maio, haverão apresentações musicais do conjunto Yamandu Costa, Fabio Zanon e Duo Assad, no Auditório do Ibirapuera.

 

Serviço

Teatro (126 lugares)

Rua Álvares Penteado, 112

9 a 30/5

Terças, das 13h às 19h30
Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (meia-entrada)

 

Confira programação do Festival Panorama do Violão

 

09/05

13h ? Surgimento da Escola Brasileira de Violão ? com Fábio Zanon

Fabio Zanon é uma das figuras dominantes no cenário internacional de violão clássico. Sua reputação consolidou-se em 1996, após vencer por unanimidade os dois maiores concursos internacionais: o 30° Concurso Francisco Tarrega na Espanha e o 14° Concurso da Fundação Americana de Violão (GFA) nos EUA. Fabio Zanon tem estabelecido novos critérios de avaliação do papel do violão na cena musical contemporânea e estimulado compositores de várias tendências a escreverem para o instrumento.

No repertório, obras de Canhoto, Dilermando Reis, Villa-Lobos, entre outros.

 

19h30 ? O Violão Popular Brasileiro ? com Marco Pereira

Consolidado no universo do violão brasileiro e mundial há muitos anos, Marco Pereira é dono de um estilo vigoroso mas ao mesmo tempo preciso, límpido e fluente. É Mestre em Violão pela Universidade de Paris-Sorbonne, onde recebeu forte influência jazzística e de música latino-americana. Já tocou com grandes nomes da música brasileira, como Paulinho da Viola, Tom Jobim, Gilberto Gil, Edu Lobo e Baden Powell, e possui uma carreira internacional de sucesso, tendo sendo premiado em dois importantes concursos internacionais na Espanha: Andrés Segóvia e Francisco Tárrega.

No repertório, obras de Baden Powell, Egberto Gismonti, Chico Buarque, entre outros.

 

16/05

13h e 19h30 ? A Arte do Duo de Violões ? com Duo Assad

O Duo Assad chama a atenção da crítica especializada por sua total sintonia de técnica e interpretação. Por serem irmãos, Sérgio e Odair começaram a tocar na mesma época, foram alunos dos mesmos professores, resultando em uma interação absoluta entre o som dos dois violões. Conhecidos pelo virtuosismo, revitalizaram o universo da composição contemporânea para violão. Radicaram-se na Europa a partir de 1983, participando de festivais em todo o mundo e colecionando prêmios. Compositores como Astor Piazzolla e Radamés Gnattali compuseram peças especialmente para o duo, que também se apresenta acompanhado por orquestras em vários países.

No repertório, obras de Joaquin Rodrigo, Radamés Gnattali, Sergio Assad, entre outros.

 

23/05

13h ? A Confirmação do Choro Carioca ? com Mauricio Carrilho e Pedro Amorim

Mauricio Carrilho é hoje um dos violonistas mais requisitados do país. Vem trabalhando em projetos de pesquisa de choro e atuou como diretor musical em vários espetáculos especializados no gênero. Pedro Amorim, mais conhecido pelo virtuosismo no bandolim, gravou em 2001 o disco autoral ?Violão Tenor?, totalmente dedicado ao instrumento. Fez diversas turnês pela Europa e Japão, sempre levando a música brasileira.

 

Maurício e Pedro são parceiros há mais de 20 anos, atuaram juntos em gravações e shows, ao lado de Chico Buarque, Nara Leão, Elizeth Cardoso, Paulinho da Viola, entre outros. Possuem carreiras distintas com diversos pontos em comum. Ganharam o Prêmio Sharp de melhor CD e melhor grupo instrumental com ?O Trio?, com Paulo Sergio Santos; em 2000, com Naylor Proveta e Jorginho do Pandeiro, gravaram o elogiadíssimo "Arranca Toco".

No repertório, obras de Quincas Laranjeiras, João Pernambuco, Meira, entre outros.

 

19h30 ? Compositores Paulistas para Violão ? com Paulo Bellinati, Daniel Murray  e Israel de Almeida

Paulo Bellinati é considerado um dos maiores nomes do violão brasileiro contemporâneo, além de compositor, arranjador, multi-instrumentrista e pesquisador respeitado. Trabalhou com nomes como Steve Swallow, Carla Bley, Harvey Wainapel, Edu Lobo, Chico Buarque, entre outros. Com o disco ?O Sorriso do Gato de Alice?, de Gal Costa, recebeu o Prêmio Sharp 94 de melhor arranjador. Sua carreira internacional é bastante movimentada, e tem composições suas gravadas pelos maiores violonistas e grupos instrumentais da atualidade.

No repertório, obras de Laurindo de Almeida, Dilermando Reis, Garoto, entre outros.

 

30/05

13h ? A Escola Espanhola -  com Franz Halasz

Aclamado por público e crítica, o violonista Franz Halasz pertence hoje à elite dos grandes violonistas da nova geração. O violonista conquistou, em 1993, o 1º Prêmio do Concurso Andrés Segóvia na Espanha. Seguiram-se outras vitórias entre as quais o 1º prêmio do Concurso Internacional de Tóquio. Desde então seu nome firmou-se em festivais como Bath, Wirral, Nova York, Brandenburgo, além de séries no Memorial Concert de Tóquio, ao lado de nomes como Boris Pergamenschikov e Robert Aitken.

No repertório, obras de Luis Milan, Dionísio Aguado, Joaquin Turina, entre outros.

 

19h30 ? O Violão Latino-Americano ? com Turíbio Santos

Turíbio Santos é considerado pela crítica e pelos especialistas como um dos maiores violonistas clássicos da atualidade. Estudou na França, na Inglaterra (com Julian Bream) e Espanha (com Andrés Segovia), morando por vários anos em Paris, onde foi professor do conservatório. Desenvolveu uma carreira de sucesso tanto no universo erudito quanto no popular, tanto no Brasil quanto no exterior. Com mais de 40 discos gravados, fundou em 1983 a Orquestra Brasileira de Violões e é diretor do Museu Villa-Lobos, no Rio de Janeiro, desde 1985.

No repertório, obras de Agustín Barrios, Antônio Lauro, Leo Brouwer, entre outros.

 

Deixe Seu Comentário:

Gostou? Então compartilhe.