Home > Notícias do Centro > Notícias > Prefeito Regional da Sé expõe planos para o Centro

Prefeito Regional da Sé expõe planos para o Centro

15/02/2017

A Viva o Centro promoveu na terça-feira, dia 14/02, um encontro entre Eduardo Odloak, Prefeito Regional da Sé, e a comunidade da região central, diretores da entidade, seus associados e participantes do Programa Ações Locais.

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS DO ENCONTRO

À frente da mais importante Prefeitura Regional de São Paulo, Eduardo Odloak respondeu às perguntas dos presentes, abordando temas como a atualização do calçamento, pessoas em situação de risco, turismo e zeladoria urbana. Confira o resumo dos tópicos abaixo.

Turismo

"Aqui é uma região fantástica para o turismo. Há uma riqueza cultural no Centro de São Paulo. No entanto, a visitação do turista acaba sendo restringida por conta da sensação de insegurança. Precisamos criar uma estratégia, atrair investimentos, valorizar a região e torná-la muito mais atraente".

Pessoas em situação de risco

"A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social está elaborando um plano para solucionar a questão das pessoas em situação de risco. O Centro reúne hoje quase 90% dos equipamentos públicos de assistência social. Se a pessoa está em Itaquera ou Itaim Paulista, é encaminhada para o Centro. Não é uma situação simples de resolver, mas precisamos encontrar uma solução, tarefa liderada pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania e pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social".

Sobre distribuição de alimentos por parte ONGs: "Pessoalmente, acho que deveríamos exigir dessas pessoas e entidades a aprovação emitida pela vigilância sanitária. Além disso, deveriam ser responsáveis pela varrição e limpeza no entorno uma hora após a distribuição. Se não houver tal responsabilidade, cabe à Prefeitura fazer esse trabalho".

IMG_20170214_175514156

Zeladoria

"Desde o ano passado não temos contrato de equipe de poda, nem de logradouro. Também não temos contrato de limpeza mecanizada de bueiros, o que resultou em vários pontos de alagamento nesta região. Estamos fazendo um esforço para cortar recursos de outras áreas para poder transferir para a área de zeladoria e fazer novas licitações nessas áreas".

Calçamento

"Não dá para continuar com este tipo de piso [pedra portuguesa]. É muito caro e causa muitos acidentes. O Prefeito conversou com a Votorantim para averiguar a possibilidade de obter uma doação do concreto para a elaboração de um projeto de calçamento semelhante ao da Avenida Paulista".

Vale do Anhangabaú

"Estamos conversando com a Votorantim para elaborar um projeto de substituição do piso de mosaico português para um modelo baseado em concreto de manutenção mais simples. É necessário fazer uma série de intervenções subterrâneas e sempre que é preciso fazer algum tipo de manutenção no modelo atual, tem que quebrar. Um quadrilátero de concreto é mais barato e simples de se lidar.

Sobre as fontes do Vale: "Já conversamos com a Eletropaulo e com a Sabesp sobre a ligação e já existe uma parceria para fazer a revitalização da Fonte dos Desejos - Glória. Acredito que no máximo em dois meses já estará funcionando novamente".

IMG_20170214_175453633_HDR

Comércio informal

"Hoje temos em torno de 500 ambulantes na Sé. Não é uma situação fácil porque todos os camelôs possuem liminar para atuar.. Ser camelô deixou de ser uma situação provisória. A ocupação do espaço público virou profissão e há uma desordem por conta disso, o que aumenta a poluição visual e o registro de pequenos furtos, além de dificultar a ação da Polícia Militar e da Guarda Civil Metropolitana. Vamos fazer um recadastramento para identificar a quantidade exata de ambulantes e os pontos onde estão localizados".

Sobre as feiras de artesanato: "As pessoas que trabalham com verdadeiro artesanato em feiras obtiveram uma licença, mas vamos estabelecer critérios mais rigorosos para que o bom artesanato se apresente e para que o industrianato não ocupe esses espaços. Temos um excelente atendimento ao turista e todo mundo quer parar em uma feira de artesanato e é preciso que haja qualidade".

Requalificação de edifícios

"Nós estamos em busca de empresas que apoiem a requalificação do Centro. Estamos numa luta intensa contra a pichação, mas fazemos também um esforço junto aos proprietários dos prédios. Os prédios são obrigados a serem pintados a cada cinco anos e estamos cobrando que isso seja feito para tirar o aspecto de degradação. É um princípio que está sendo seguido para que possamos dar uma nova cara à região". 

Ações Locais

Marco Antonio Ramos de Almeida, vice-presidente da Viva o Centro, fez um apelo para que a comunidade se organize ainda mais. Para tal, existe o Programa Ações Locais, premiada ferramenta criada pela Viva o Centro que tem o objetivo de estimular a participação comunitária de forma voluntária e gratuita. Marco Antonio Ramos de Almeida também sugeriu a realização de reuniões periódicas entre os participantes das Ações Locais e representantes dos órgãos municipais para debater as questões relacionadas à região central, sugestão prontamente aceita pelo Prefeito Regional da Sé, Eduardo Odloak.

Deixe Seu Comentário:

Gostou? Então compartilhe.