Home > Notícias do Centro > Notícias > Prossegue nesta terça-feira (9/5) a Temporada 2006 do Teatro São Bento

Prossegue nesta terça-feira (9/5) a Temporada 2006 do Teatro São Bento

20/06/2006

Prossegue nesta terça-feira (9/5) a Temporada 2006 do Teatro São Bento

 

O Teatro São Bento, no Largo São Bento, no Centro de São Paulo, realiza nesta terça-feira (9/5) o segundo espetáculo da série "Concertos Internacionais ? Grandes Obras", com o duo violoncelo-piano Alexander Hülshoff & Patrícia Pagny, executando Schumann, Brahms e Debussy. A série se desenvolver uma vez por mês sempre às terças-feiras, às 21h, com renomados grupos do cenário internacional.

 

O violoncelista alemãoAlexander Hülshoff recebeu inúmeros prêmios e assumiu o posto de professor de violoncelo na Folkwang Hochschule, na Alemanha. Hülshoff toca em um violoncelo italiano Giovanni Grancini de 1691, que pertenceu  ao virtuoso David Popper. Já se apresentou como solista em inúmeras orquestras européias e realizou turnês por Israel, Coréia, Canadá, Malásia, além de diversos países da Europa. Gravou obras para piano e violoncelo como o "Forellenquintet" de Schubert; as "Variações Goldberg", de Bach; o "Octeto" de Mendelssohn, entre outros. Em 2005, gravou as sonatas de Beethoven e, neste ano de 2006, realizará mais uma gravação com repertório francês.

 

 A  pianista francesa Patricia Pagny iniciou a carreira no Festival Dei Due Mondi, em Spoleto, na Itália, com interpretações da Sonata de Bartok e dos Prelúdios de Debussy. Patricia é regularmente  convidada para realizar recitais nas principais salas da Europa, Japão, Canadá e nos Estados Unidos. Sob as batutas de renomados maestros como Sir George Solti, Lord Yehudi Menuhin e Saschko Gawriloff, Patrícia atuou como solistas junto à Orquestra Sinfônica de Chicago, à Philharmonia Hungarica e à Filarmônica de Estrasburgo, entre outras. Também tem uma intensa atividade camerística tocando em Bolonha(Itália), Zurique e Montreux(Suíça), e Colmar(França). A musicista venceu os Concursos Internacionais Alessandro Casagrande, de Terni, na Itália; Pembaur-Preis, de Berne, na Suíça.

 

Serviço

Teatro São Bento

Largo de São Bento, s/n

9/5, às 21h

R$ 85

Tel. 11 3328-8793

Estacionamento com motorista: R$ 10

 

Veja os próximos espetáculos

 

 

6/6 - I VIRTUOSI DI PRAGA (República Tcheca) -A orquestra de câmara, composta por 16 integrantes, representa o primeiro conjunto musical independente e profissional da República Tcheca. Conduzida pelo virtuose do violino Oldrich Vicek, seu repertório combina Johann Sebastian Bach, Franz Joseph Haydn, Ludwig Van Beethoven, Wolfgang Amadeus Mozart aos grandes mestres tchecos, como Johann Baptist Vanhal, Jan Dismas Zelenka e Josef Myslivecek - do último, inclusive, a orquestra tem o mérito da descoberta e divulgação de sua obra, gravada em vários CDs. O I Virtuosi de Praga apresenta-se com freqüência em toda a Europa e no Japão. Em 1996, realizou sua primeira turnê na Austrália e tornou-se a orquestra anfitriã do International Music Festival Pontes. Ficou conhecida no mundo inteiro por sua apresentação no concerto de Natal transmitido pela BBC de Londres, direto da Igreja de Saint James, em homenagem ao aniversário de 200 anos da morte de Mozart.

 

11/7 - QUARTETO FAURÉ (Alemanha) -No ano de 1997, dois anos após sua formação, o jovem grupo alemão Quarteto Fauré recebeu em seu país o primeiro lugar no concurso Deutscher Hochschulemusikwettbeverb. Mais dois anos se passaram e o quarteto repetia o primeiro lugar no concurso também alemão, Deutscher Musikwettbeverb. Em 2000, o grupo partiu para concursos de outros países europeus conquistando prêmios na Itália, em cidades como Trieste(Concorso Trio di Trieste) e Florença (Concorso Vittorio Gui), além do concurso Parkhouse Award, em Londres, na Inglaterra. Também foi premiado pela Fundação Villa Musica, em Mainz, na Alemanha, e passou a ser membro da Young Concert Artists, dos Estados Unidos. O quarteto, que participou dos principais festivais de música da Alemanha, gravou CDs com peças de compositores como Johannes Brahms, Gabriel Urbain Fauré e Antonin Leopold Dvorak. O conjunto realizou também turnês pela Itália, França, Noruega, Finlândia, Bélgica, Espanha, Suíça, Holanda, Romênia, Equador, Chile, México, Uruguai,Venezuela, Colômbia, Bolívia, Peru e Brasil.

 

15/8 - I MUSICI DE MONTREAL (Canadá)-Criada pelo violoncelista e maestro Yuli Turovskyl, a orquestra de câmara I Musici de Montreal, tem em sua formação um total de 15 músicos. Com um repertório que se estende do Barroco ao Contemporâneo, a orquestra destaca-se por ter uma temporada de concertos com mais de 100 apresentações pelo mundo, incluindo três séries consagradas na cidade de Montreal. Esse montante de apresentações coloca a I Musici como a mais importante orquestra de câmara do Canadá. São 43 CDs gravados e distribuídos em mais de 50 países do mundo. Essas gravações deram à orquestra e ao maestro Yuli Turovsky premiações como o Diapason D?Or pela gravação da Sinfonia n 14 de Shostakovich, em 1988; e a Penguin Guide Rossete, pela gravação dos Concerti Grossi de Haendel, em 1992.

 

26/9 - HUGO WOLF QUARTET (Áustria)-Fundando em 1993, o Hugo Wolf Quartet é um dos quartetos de cordas mais vistos de sua geração. Em mais de uma década de apresentações, o quarteto participou de inúmeros festivais, como: Concertgebouw Amsterdam, Philharmonie Berlin & Cologne, Palais des Beaux-Arts Brussels, Symphony Hall Birmingham,Wigmore Hall London, Carnegie Hall New York, Suntory Hall Tokyo, Herkulessaal Munich, Tonhalle Zurich, Rudolfinum Prague, Mozarteum Salzburg, Musikverein and Konzerthaus Vienna, Edinburgh Festival, Schubertiade Feldkirch, Carinthian Summer, L?été musical dans la vallée du Lot, Colmar Festiva, entre tantos outros. A extensa turnê de concertos do grupo compreendem vários países da América do Sul, além do México, do Japão, dos Estados Unidos, entre outros países. As produções em CD do Hugo Wolf Quartet incluem obras de Haydn, Schubert, Dvorak, Ravel e Ligeti. A gravação das obras 18/4 e 132 de Beethoven, por exemplo, foram premiadas pela imprensa e ganharam o ORF-Pasticcio Prize.

 

10/10 - ENSEMBLE CAMÉLÉON AMSTERDAM (Holanda)-O Ensemble Caméléon é formado por jovens e talentosos músicos, a maioria dos quais ocupa importantes funções nas consagradas Royal Concertgebouw, Orquestra Filarmônica de Roterdã e Orquestra Filarmônica da Rádio Holandesa. Tocaram também por anos em conjuntos como o Trio Escher e o Dutch Piano Quartet. O grupo é caracterizado pelo entrosamento, pelo excelente apuro técnico individual e pelo entusiasmo. Apesar de relativamente novo, o Ensemble Caméléon organiza sua própria série de recitais de câmara em Amsterdã, Alkmaar e Utrecht, e já se apresentou no Festival Euriade, no sul da Holanda e em outras localidades. Em 2004 gravaram seu primeiro CD com óperas de Mozart transcritos para quinteto de cordas.

 

7/11 - BUDAPEST CHAMBER SYMPHONY (Hungria)-Considerada celeiro de grandes talentos e como uma das orquestras de câmara mais atuantes e requisitadas da Hungria, a Budapest Chamber Symphony foi criada em 1992 por 15 jovens e promissores músicos pertencentes à Fundação Weiner - Szász de Budapest. Sob a regência de Zoltan Cuska, a Budapest Chamber já atuou nas mais prestigiadas salas de concertos da Hungria, como a Franz Liszt Academy of Music, a Pest Redout, a Hungarian Radio?s Marble Hall, gravando constantemente para rádio e televisão, sempre ao lado de solistas internacionais e sob a regência de maestros famosos como Albert Simon, Janos Kovacs,Yoon K. Lee e Sánder Végh. Orquestra convidada oficial do Festival da Primavera e do Festival de Outono em Budapest, a Budapest Chamber possui um repertório que incluindo desde obras do período Barroco ao período Moderno. Apresenta-se regularmente como orquestra de cordas, ou como octeto de cordas.

 

5/12 - SVANHOLM SINGERS (Suécia)-Composto por 20 cantores, o coro masculino Svanholm Singers formou-se a partir do coro masculino da Cathedrales. Com jovens entre 18 e 25 anos, seus cantores são estudantes da Universidade de Lund, na Suécia. Em 1997, o Svanholm Singers recebeu o primeiro prêmio no Concurso Internacional de Apeldoorn, na Holanda, e também foi eleito o melhor coro masculino europeu. Os jovens cantores conquistaram vários prêmios em concursos internacionais, como o Oskarshamm, em 1998; o Maribor, em 1998; o Debrecen, em 1998; o Tone för Miljoner, em 1998; o Takarazuka, em 1999; e o Suwalki, em 2002. Apresentam-se desde 1998 na Escandinávia, em diversos países europeus e no Japão, nesse último, inclusive, farão este ano sua terceira turnê. São três os CDs gravados, o "December", o "Svanholm Singers" e o "Romance". A regente do Svanholm Singers, Sofia Söderberg, recebeu o prêmio de melhor regente no Concurso Internacional de Suwalki, na Polônia. Estudou órgão, piano, canto e regência coral na Universidade de Lund. Formou-se em música religiosa e fez especialização em violoncelo barroco na Academia Real de Estocolmo. Foi assistente na Opera de Malmö entre 1999 e 2001, além de regente e professora na Catedral de Lund, entre 1997 e 1999. Está no Svanholm desde 2001, ano em que Singers recebeu o prêmio de melhor regente no Concurso Internacional de Suwalki, na Polônia.

 

Serviço

Teatro São Bento

Largo de São Bento, s/n

Tel.: 11 3328-8793 (a partir do dia anterior ao evento)

Concertos Internacionais ? Grandes Obras / Temporada 2006

6/6, 11/7, 15/8, 26/9, 10/10, 7/11, 5/12 (terças-feiras), às 21h

R$ 85

Estacionamento com motorista: R$10

Assinaturas para a Temporada 2006: R$ 680

Central de Vendas: 11 3188-4157

Deixe Seu Comentário:

Gostou? Então compartilhe.